quarta-feira, 5 de novembro de 2008

gosto de colorir minha poesia




colorir minha poesia
com agramaticidades
 ------

vejo a beleza nas frases desfeitas
nos arrebóis despoetizados
nos caracóis que deixam rastros de luxúria pela relva fresca
nas rosas bravias perfumadas de coisas passarinhais

me decomponho de mim poesia





“Descobri aos 13 anos que o que me dava prazer nas leituras não era a beleza das frases, mas a doença delas.”
Manoel de Barros in O Livro das Ignorãças




Nenhum comentário:

Postar um comentário